uro_imagem_Doenca_de_peyrone

Doença de Peyronie

A doença de Peyronie também conhecida pelo nome de fibroesclerose cavernosa, é uma patologia benigna do pênis, caracteriza-se pela presença de placas fibróticas na túnica albugínea, comprometendo a elasticidade do corpo cavernoso neste local, promovendo dor e curvatura anormal do pênis quando em ereção dificultando a penetração nas relações sexuais. Ocorre a perda de distensibilidade dos tecidos em um lado do pênis, encurtando este lado e provocando o aparecimento de uma curvatura no pênis ereto. A doença tem maior incidência em homens entre 40 e 50 anos de idade. Cerca de 6 a 7 % dos homens sofram deste mal.Fatores familiares, fatores autoimunes, doenças fibromatosas ou doenças metabólicas podem ser possíveis causas da Peyronie, segundo a literatura médica.

Sintomas

Alguns sintomas podem alertar para o aparecimento da doença. Dor, endurecimento, lesões ou curvatura anormal do pênis quando ereto, estão entre os principais indícios.  Além disso, pode causar estreitamento ou diminuição do comprimento do pênis. Nos estágios avançados, associados a esses sintomas, pode haver disfunção erétil, além de tornar a relação sexual um ato doloroso.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através do histórico médico do paciente e também pelo exame físico com a palpação de placas fibróticas. O médico poderá pedir radiografia simples do pênis, ultrassonografia e o teste de ereção fármaco-induzida para ter a dimensão da deformidade anatômica e na orientação e seguimento do tratamento.

Existem várias opções de tratamento, tais com:

Medicamentos orais, agentes para uso intralesional, aplicação de fontes energéticas na placa, procedimentos cirúrgicos.

O tratamento cirúrgico é indicado nos casos avançados em que a tortuosidade do pênis impede a ereção ou penetração e o paciente apresenta falência terapêutica com o tratamento medicamentoso.