uro_imagem_cancer_de_bexiga

Câncer de Bexiga

A bexiga é um órgão que tem como função armazenar a urina produzida pelos rins. Sua mucosa chamada de urotélio reveste também o interior dos ureteres, da pelves e dos cálices renais, que transportam a urina produzida nos rins até a bexiga.As causas do câncer de bexiga até hoje não são completamente conhecidas, porém sabe-se que os tumores estão relacionados ao consumo de cigarro.Aproximadamente de 90% dos pacientes recebem o diagnóstico depois dos 55 anos. É um tumor de duas a três vezes mais comum nos homens do que em mulheres e duas vezes mais frequente nos brancos do que em negros.

São três tipos de câncer de bexiga

Superficial

É chamado de Superficial quando atinge somente a mucosa e submucosa da bexiga.

Infiltrande

É denominado Infiltrante quando acomete as camadas mais profundas da parededa bexiga.

Metastático

Metastático ocorre quando há disseminação para outros órgão.

O principal sintoma é a perda de sangue pela urina. Pode ocorrer também urgência em urinar e, em casos avançados, o paciente pode apresentar anemia, emagrecimento e ocorrência de massas pélvicas. Importante ressaltar que o sangramento na urina não é um sintoma exclusivo do câncer de bexiga, sendo que os cálculos urinários (pedras nos rins, ureteres ou na própria bexiga) e as infecções do trato urinário também podem se apresentar esse sintoma.A dor é um sintoma pouco freqüente, mas pode ocorrer durante o ato de urinar. Alguns pacientes podem apresentar também sintomas irritativos da bexiga como o aumento da frequência com que se urina, ou a sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

Existe tratamento específico para cada um dos tipos. Os tumores superficiais são tratados com ressecção endoscópica das lesões. Já, para os casos de tumores invasivos o tratamento é mais agressivo, podendo incluir a retirada da bexiga juntamente com a próstata e vesículas seminais no homem e, útero, ovários e parede vaginal anterior, na mulher, além da retirada de linfonodos pélvicos.Todas as alternativas de tratamentos são discutidas entre médico e paciente para tudo seja esclarecido.

Fatores de risco – O fator de risco mais importante é o hábito de fumar (mais comumente cigarros). Acredita-se que determinadas substâncias químicas encontradas no fumo possam agredir a superfície que reveste o interior da bexiga (chamada de urotélio), sede da maioria desses tumores. A exposição a determinados agentes químicos durante o trabalho (exposição ocupacional) também pode ser considerada um fator de risco, como na indústria química, têxtil, do metal e da borracha, ou aqueles profissionais que têm contato com tintas. O composto químico mais comumente associado é a benzidina.

Ao contrário do câncer de próstata, colo uterino e de mama, para os quais existem exames rotineiros para detecção da doença em fases iniciais, não há exames de rotina para o diagnóstico precoce do Câncer de Bexiga. Como prevenção, recomenda-se a ingestão vigorosa de líquidos e uma dieta rica em frutas e vegetais e visita regular ao Urologista.